quarta-feira, 1 de janeiro de 2020

MUZEUM WOJSKA POLSKIEGO - MUSEU DO EXÉRCITO POLONÊS


Olá amigos do Blog. Estava em Varsóvia, Polônia, para conhecer o Museu do Exército Polonês (Muzeum Wojska Polskiego), instituição de memória criada em 1920, ampliado em 1993 e que ocupa generoso espaço dentro do Museu Nacional da Polônia. Ele é o segundo maior museu da cidade e tem como acervo numerosa coleção de objetos militares da Polônia. São 1.000 anos de História, de armaduras dos hussardos do século X a um Mig moderno. Uma boa parte do acervo, especialmente aviões, blindados e canhões, se encontra em espaço aberto. O restante, em elaboradas exposições no interior do prédio onde o visitante é recebido pelo áudio permanente de canções de soldados que mais parecem lamúrias, pura lamentação, realmente muito tristes, emocionantes. Impossível não ser tocado por tudo aquilo.

Pobre Polônia. Isto foi suficiente para eu lembrar da Insurreição de Varsóvia, feroz batalha entre os alemães e patriotas poloneses do AK (Armia Krajowa), de 01 Ago 44 a 02 Out 44. Pierre Clostermann é talentoso no seu livro Fogo no Céu ao descrever a velha capital em chamas, massacrada, destruída mais uma vez:
"Como raios de uma roda convergem para o centro, os tanques Tigre, esmagando os destroços sob suas lagartas, sobem lentamente para o centro em fusão da velha cidade, Quartel General da Resistência. Como podem ainda desprender-se tantas chamas e tanto calor dos destroços carbonizados e sempre inflamados, de uma cidade de um milhão de habitantes".
Que história! Neste artigo vamos ver algumas fotos do acervo externo. No próximo, o interno.



















cavaleirodasprofundezas@gmail.com

Nestor Antunes de Magalhães é 2º Ten R/1 do Exército Brasileiro, tendo servido os nove últimos anos de sua vida profissional no Museu do Comando Militar do Sul, Porto Alegre. É membro da Academia de História Militar Terrestre do Brasil (FAHIMTB), mergulhador CMAS** com quatro especializações, Submarinista Honorário da Marinha do Brasil e recebeu a Medalha do Mérito Tamandaré. Mergulhou em inúmeros naufrágios por toda costa brasileira, destacando, entre outros, a participação em uma expedição exploratória no Parcel de Manuel Luís, Maranhão. Também mergulhou em naufrágios de Truk Lagoon, Hawaii, Golfo de Suez, Golfo de Aqaba, Estreito de Tiran, Estreito de Gubal e Mar Vermelho.

0 comentários:

Postar um comentário