quinta-feira, 19 de setembro de 2019

O SUBMARINO U 3


Olá amigos do Blog. Estava em Malmö, Suécia, para visitar o Museu Marítimo e de Tecnologia e conhecer a história do submarino da Marinha sueca, o U 3. Este navio tem um passado bem interessante. Ele foi um dos primeiros submarinos do mundo a ter o casco de pressão totalmente soldado. Era de propulsão diesel/elétrica, construído pelo estaleiro da marinha de Karlskrona seguindo um projeto de 1939, costeiro e comissionado em 01 Nov 43. Funcionou principalmente como barco-escola, formando tripulações para os 18 submersíveis entregues a Marinha sueca durante a II Guerra Mundial.

Após a guerra, diversas inovações técnicas principalmente inspiradas nos U Boats, foram instaladas prolongando a vida útil do U 3. Em 1953 foi submetido a reforma que, entre muitas alterações, teve a retirada do armamento AAe e modificação das aletas de proa. Isto melhorou a sua forma hidrodinâmica fazendo a velocidade submersa aumentar de 7,5 kt para 9 kt. No ano seguinte um novo sonar foi colocado bem como um sistema de orientação dos torpedos mais avançado e a parte eletrônica modernizada. O submarino foi cortado em três seções e transportado por terra para o museu em 1967, onde foi reconstruído e colocado em seu embasamento de concreto. Atualmente o U 3 está em exposição neste moderno museu, local onde eventualmente se reúne uma associação de velhos marinheiros que serviram neste submarino. Que história! Vamos ver as fotos?




















segunda-feira, 9 de setembro de 2019

MUSEU DA RESISTÊNCIA - COPENHAGEN

Olá amigos do Blog. Estava em Copenhagen com o objetivo de visitar e conhecer o Museu da Resistência, uma instituição de memória que conta a história da Resistência dinamarquesa à ocupação alemã de 1940 a 1945. Embora pequeno, o museu tem um expressivo acervo, com uma primorosa expografia. Há de tudo ali, até um torpedo, uma mina naval e um carro blindado de fabricação artesanal. Também armas, materiais relativos a sabotagens de fábricas e ferrovias, jornais impressos de forma ilegal, fotos, uniformes, etc.

Lamentavelmente, este museu situado nas proximidades do palácio de Amalienborg, incendiou em 2013 e o prédio ficou de tal forma danificado que foi necessário demoli-lo. A notícia boa é que todas as coleções foram salvas e um novo edifício foi construído com a previsão de inauguração do novo Museu da Resistência no final de 2019. Vamos conferir as fotos? 
    





















segunda-feira, 2 de setembro de 2019

THE NATIONAL MEMORIAL CEMETERY OF THE PACIFIC


Olá amigos do Blog. Estava em Honolulu, Havaí e, como havia planejado, fui ao The National Memorial Cemetery of the Pacific, um cemitério militar construído em 1948 dentro da cratera do vulcão Puowaina. Procurava algo especial, o túmulo do Sgt USMC Henry Oliver Hansen, do 28º Btl US Marines. Ele havia sido um dos fuzileiros que ergueram a primeira bandeira no alto do Suribachi, durante a Batalha de Iwo Jima. O cemitério era enorme e não havia mais ninguém. Com exceção de alguns alegres corvos e uma turista alemã, o local estava deserto. Eram quase 11.600 sepulturas com mortos identificados e 2.079 de desconhecidos. Naquele solo sagrado havia despojos que vieram de Guadalcanal, China, Burma, Saipan, Guam, Okinawa, Iwo Jima. Procurei por quase uma hora e foi por pura casualidade que encontrei a sepultura do Sgt Hansen. Estava perto da lápide de um soldado desconhecido morto em Pearl Harbor quando do ataque japonês e não muito distante do túmulo de um jovem de 20 anos chamado Willian Halyburton, detentor da Medalha de Honra. O Sgt Hansen integrava uma patrulha de combate com 40 homens que escalou o monte Suribachi em 23 Fev 45. No cume, ele hasteou a bandeira americana com um cano a guisa de mastro. Bandeira do primeiro invasor jamais plantada em solo territorial japonês em 4.000 anos. A cena foi preservada pelo fotografo Louis R. Lowery. Horas mais tarde uma nova bandeira, bem maior, foi erguida por 5 marines e um marinheiro, sendo este momento fixado na História pelo fotógrafo Joe Rosenthal. A mais famosa fotografia da Guerra no Pacífico. Aquela que todos conhecemos. Hansen faleceu em combate em Iwo Jima no dia 01 Mar 45. Que história!