quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

ADOLF KANONEN 406 mm SK C/34 - HARSTAD - NORUEGA

Olá amigos do Blog. 
Sempre acreditei que as defesas alemãs na Normandia seriam as mais poderosas e complexas construções da Muralha do Atlântico. Assim como eu, a maioria dos pesquisadores de História Militar também. Ledo engano.
A Noruega com a sua linha costeira recortada por fiordes e milhares de ilhas, abrigava 380 posições robustecidas de aço e concreto, eriçadas de canhões, obuseiros, morteiros e metralhadoras. Uma ameaça real a qualquer tentativa de desembarque por parte dos aliados.
Nas proximidades da cidadezinha de Harstad, na península de Trondenes, Noruega, bem além do Círculo Polar Ártico, ainda pode-se ver a colossal Bateria Theo, mais conhecida como Adolf Kanonen.
São quatro peças de 406 mm, canhões navais, inseridos em casamatas com blindagem em aço de 50 mm de espessura, capazes de girar 360°. Somente um dos canhões, o número 1, pode ser visitado atualmente, com prévio agendamento e a presença do guia Harald Isachsen, velho pesquisador do assunto. O tour custa 1.000 NOK, algo petro de 115 US$, caro como tudo na Noruega, mas que vale cada centavo. A bateria se encontra dentro de área militar controlada pelo Exército norueguês. Somente o tubo desse formidável canhão, pesa 156 t e tem o comprimento de 21,5 m. Impressos na imensa culatra de 3,6 t, estão o número 12 (indica que é o 12° cano fabricado), o ano de 1943 e o código da Krupp. A guarnição da arma era de 68 artilheiros, sendo que 18 deles ficavam dentro da casamata do canhão.
Boa parte do duro trabalho de embasamento em concreto do Adolf Kanonen, foi realizado por prisioneiros russos. Muitos morreram de fome, frio e maus tratos. Na atualidade, há um memorial deles nas proximidades da bateria.
O canhão atirava com três tipos de munição: alto explosiva (AE) com 1.030 kg e alcance máximo de 42,8 km, perfurante de blindagem (AP) de mesmo peso e alcance, e uma granada menor, (AE) com 600 kg e alcance de 56 km.

Sentir a sua massa monstruosa, peso colossal e complexidade mecânica, é uma experiência fascinante. Tudo na arma inspira poder, força e letalidade. Confiram as fotos. Elas valem mais do que muita explicação. Abraço. Nestor
                            Adolf  Kanonen na sua casamata

A casamata vista de frente


            O poderoso eixo central que permite o giro da casamata

O raiamento na alma do canhão ainda perfeito

Porta blindada que dá acesso ao interior do bunker

Outra porta blindada já no interior do bunker

Paiol das granadas de 406 mm perfurante de blindagem (AP)

O guia Harald no paiol das granadas 406 mm alto explosivas (AE)

O guia Harald  indicando os alcances e o recobrimento de fogos de duas baterias
Vagoneta onde era transportada a granada de 406 mm

Com a munição de maior alcance: alto explosiva 406 mm e 600 kg ( 56 km )

 Granada de 406 mm sendo transportada pela grua e com passagem para o outro compartimento onde subiria para o canhão
Museu dentro do bunker
O colossal bloco da culatra e a granada de 406 mm AE na bandeja

Paiol das cargas de projeção

Artilheiro alemão em 1943

Prontas para serem introduzidas na câmara: granada de 406 mm e carga de projeção
 Tipos de munição e alcances
O soquete vai introduzir a granada de 406 mm na câmara

Blindagem da casamata com espessura de 50 mm de aço

Sala dos geradores
Tiro de teste em 1944