sexta-feira, 22 de junho de 2018

BATTLESHIP E OS VELHOTES

Olá amigos do blog.
Sem dúvida, sou um apaixonado por encouraçados. Por mais de um século, nenhuma embarcação de guerra teve o prestígio e o glamour do encouraçado, poderosa figura de uma época romântica, plena de História, quando a espessa blindagem e obuses de grosso calibre, muitas vezes impunham a vontade política de uma nação. Tive a feliz oportunidade de visitar vários, na superfície e no fundo do mar, e registrei esta memorável aventura em dois dos meus livros: De Truk a Narvik e De Guadalcanal a Creta. 
Ele agora reaparece de forma marcante e salvadora da Humanidade no filme Battleship. O filme em si não é grande coisa. Está cheio de situações difíceis de se acreditar, com um diretor pouco talentoso e tem até algumas passagens hilárias inoportunas. Todavia duas cenas são intensas, emocionantes, de grande vibração. A primeira delas está aqui e trata do surgimento da velha tripulação do USS Missouri que se reapresenta para mais uma missão e coloca o navio, museu, em ordem de marcha. A música de fundo também contribui para o clima. Já o segundo melhor seguimento do filme (não está no blog) é quando o Missouri dá uma bordada de 406 mm nos ETs. Minha nossa! Confiram.





cavaleirodasprofundezas@gmail.com

Nestor Antunes de Magalhães é 2º Ten R/1 do Exército Brasileiro, tendo servido os nove últimos anos de sua vida profissional no Museu do Comando Militar do Sul, Porto Alegre. É membro da Academia de História Militar Terrestre do Brasil (FAHIMTB), mergulhador CMAS** com quatro especializações, Submarinista Honorário da Marinha do Brasil e recebeu a Medalha do Mérito Tamandaré. Mergulhou em inúmeros naufrágios por toda costa brasileira, destacando, entre outros, a participação em uma expedição exploratória no Parcel de Manuel Luís, Maranhão. Também mergulhou em naufrágios de Truk Lagoon, Hawaii, Golfo de Suez, Golfo de Aqaba, Estreito de Tiran, Estreito de Gubal e Mar Vermelho.

0 comentários:

Postar um comentário