domingo, 28 de janeiro de 2018

MUSEU DA PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL

Esse expressivo museu está sediado em Budapeste, Hungria, nas proximidades da margem do rio Danúbio. A entrada é paga e o acervo, bastante interessante, reúne desde armas e equipamentos, à figuras humanas em resina de acurada perfeição. Em uma das salas, juntos, estão um cavalo, um cão, um pombo e um passarinho, animais empregados em proveito dos soldados durante as operações de guerra. Para o visitante, é óbvio a utilidade dos três primeiras, mas parece estranho a presença do frágil pássaro no grupo. Acontece que o passarinho era muito importante na trincheira. Caso fosse encontrado morto no fundo da gaiola, era o indício de gás na região ainda não detectado pelos combatentes. Alarme dado, havia tempo de colocar a máscara contra gases.





























cavaleirodasprofundezas@gmail.com

Nestor Antunes de Magalhães é 2º Ten R/1 do Exército Brasileiro, tendo servido os nove últimos anos de sua vida profissional no Museu do Comando Militar do Sul, Porto Alegre. É membro da Academia de História Militar Terrestre do Brasil (FAHIMTB), mergulhador CMAS** com quatro especializações, Submarinista Honorário da Marinha do Brasil e recebeu a Medalha do Mérito Tamandaré. Mergulhou em inúmeros naufrágios por toda costa brasileira, destacando, entre outros, a participação em uma expedição exploratória no Parcel de Manuel Luís, Maranhão. Também mergulhou em naufrágios de Truk Lagoon, Hawaii, Golfo de Suez, Golfo de Aqaba, Estreito de Tiran, Estreito de Gubal e Mar Vermelho.

0 comentários:

Postar um comentário