quarta-feira, 20 de julho de 2016

O NAVIO DOS CAPACETES - PALAU

Um dos mergulhos mais populares em Palau é o Helmet Wreck, também conhecido entre os mergulhadores como X 1 ou Depth Charge Wreck. Não há certeza até hoje qual seria o verdadeiro nome deste navio japonês, bombardeado e afundado por aviões americanos possivelmente durante a Operação Desecrate One em 30/31 Mar 44. O naufrágio foi descoberto em 1990 e poderá ser o cargueiro Nissho Maru Nº5, com cerca de 60 m de comprimento e deslocando quase 1.000 t. O naufrágio tem a sua popa a 15 m e a proa a 30 m de profundidade, estando no fundo na posição de navegação. Dois mastros ainda estão de pé e a chaminé jaz no fundo de areia perto do costado a boreste. Há um grande rombo na lateral do casco, também a boreste, junto ao porão Nº 3 bem no local onde a bomba atingiu o cargueiro.
Penetrando por este buraco, é possível observar dezenas de cargas de profundidade em desordem, cunhetes de madeira com as espoletas destas cargas, garrafas, máscaras contra gases, um fuzil Arizaka, um garrafão de cerâmica e outros objetos. Na popa está uma plataforma onde se encontra um canhão de 80 mm.
A grande vantagem deste naufrágio para os mergulhadores, é que situa-se a menos de 10 minutos de inflável das principais operadoras de Koror, a nordeste de Malakal Harbor.
Restos de um fuzil Arizaka

Uma das pilhas de capacetes de aço

Garrafão de cerâmica
Cargas de profundidade no porão 3
Penetrando o naufrágio
Retornando do interior do casario
Canhão na plataforma de popa

Cunhetes com garrafas, um tambor filtrante de máscara contra gases e espoletas das cargas de profundidade










cavaleirodasprofundezas@gmail.com

Nestor Antunes de Magalhães é 2º Ten R/1 do Exército Brasileiro, tendo servido os nove últimos anos de sua vida profissional no Museu do Comando Militar do Sul, Porto Alegre. É membro da Academia de História Militar Terrestre do Brasil (FAHIMTB), mergulhador CMAS** com quatro especializações, Submarinista Honorário da Marinha do Brasil e recebeu a Medalha do Mérito Tamandaré. Mergulhou em inúmeros naufrágios por toda costa brasileira, destacando, entre outros, a participação em uma expedição exploratória no Parcel de Manuel Luís, Maranhão. Também mergulhou em naufrágios de Truk Lagoon, Hawaii, Golfo de Suez, Golfo de Aqaba, Estreito de Tiran, Estreito de Gubal e Mar Vermelho.

0 comentários:

Postar um comentário