domingo, 6 de dezembro de 2015

MERGULHO EM MALTA



Quem possuísse Malta, tinha nas suas  mãos a chave estratégica  do Mediterrâneo central. Aquela ilha amarelada e rochosa era uma base aeronaval que não só protegia o tráfego marítimo Aliado entre Gibraltar, Alexandria  e o Canal de Suez, na sua parte mais perigosa e estreita, como também era um obstáculo no tráfego direto entre a Itália e o Norte da  África. Foi Malta quem decretou a derrota do Afrika Korps.
Estive mergulhando e explorando naufrágios da II Guerra Mundial desta ilha durante a segunda metade do mês de novembro de 2015. Para tanto contei com o apoio da Cresta Diving Centre, operadora e escola localizada em St Julian´s, Malta. Entre os diversos mergulhos, alguns embarcados e outros partindo de cais, destaco o HMS Maori, o SS Margit, um bombardeiro Bristol Blenheim, uma lancha torpedeira de nacionalidade desconhecida, o HMS Hellespont, um torpedeiro Bristol Beaufighter, o Coralita X 127 e um lanchão de desembarque (LCM). Também mergulhei no naufrágio de três grandes canhões antecarga com 38 t cada que estão a pouca profundidade junto a costa.
Visitei diversos museus militares, fortaleza, locais históricos da Batalha de Malta, monumentos, cemitérios, memoriais e a St Mary´s Church, Mosta, local atingido por uma bomba alemã de 500 kg que perfurou o domo, caiu entre centenas de pessoas e falhou. Tal fato é considerado até hoje como um milagre.
Ainda vale comentar o grande canhão antecarga Armstrong de 100 t e 450 mm que permanece desde o Século XIX guarnecendo o Fort Rinella. Impressionante.


Motor do bombardeiro Bristol Blenheim

Base da torre do canhão de proa do HMS Maori


Munição da Segunda Guerra Mundial coletada no fundo do Mediterrâneo
Torpedeiro Bristol Beaufigther
Canhões de carregamento antecarga 38 t

Penetrando o Mediterrâneo pela costa

Mergulho embarcado

Com os amigos mergulhadores: Koender (e), Nestor, Kadri e Eliane

Caneca coletada no naufrágio do LCM

O Armstrong 100 t do Fort Rinella

Horror para os antiarmas brasileiros: no Fort Rinella crianças atiram com munição de festim no fuzil Enfield Martini - Henry
Réplica da bomba alemã de 500 kg que atingiu St Mary's Church


Bombas alemãs no Malta At War Museum

Spitfire no Malta Aviation Museum
























cavaleirodasprofundezas@gmail.com

Nestor Antunes de Magalhães é 2º Ten R/1 do Exército Brasileiro, tendo servido os nove últimos anos de sua vida profissional no Museu do Comando Militar do Sul, Porto Alegre. É membro da Academia de História Militar Terrestre do Brasil (FAHIMTB), mergulhador CMAS** com quatro especializações, Submarinista Honorário da Marinha do Brasil e recebeu a Medalha do Mérito Tamandaré. Mergulhou em inúmeros naufrágios por toda costa brasileira, destacando, entre outros, a participação em uma expedição exploratória no Parcel de Manuel Luís, Maranhão. Também mergulhou em naufrágios de Truk Lagoon, Hawaii, Golfo de Suez, Golfo de Aqaba, Estreito de Tiran, Estreito de Gubal e Mar Vermelho.

0 comentários:

Postar um comentário